NAVEGUE PELAS CATEGORIAS
o shofar
Print Friendly, PDF & Email

Aprincipal mitsvá de Rosh Hashaná é soar o shofar. O shofar é o chifre de um carneiro, o mais antigo e primitivo instrumento de sopro, e seu chamado toca no que há de mais profundo na nossa alma. O toque do shofar acontece durante as orações na sinagoga nos dois dias de Rosh Hashaná (a não ser que seja Shabat). Mesmo se alguém não pode participar do serviço inteiro na sinagoga, deve procurar ouvir ao menos o toque do shofar, que acontece após a leitura da Torá.

INÚMERAS RAZÕES FORAM DADAS PARA ESSA MITSVÁ DE SOAR O SHOFAR:

A COROAÇÃO DE D’US
Trombetas anunciam a coroação de um rei. Da mesma forma, em Rosh Hashaná, quando “coroamos” D’us como nosso Rei, soamos o shofar proclamando o Seu Reinado.

CHAMADA DE DESPERTAR
O som do shofar deve “despertar” o povo para que se arrependa e retorne a D’us. É um apelo para avaliar nossas ações e melhorar nossas atitudes, conforme expresso por Maimônides: “Despertai do vosso sono, vós que dormis, erguei-vos da sonolência, examinai vossas ações, recordai e retornai ao Criador”.

O CLAMOR DA ALMA
O som do shofar representa o grito simples e direto de uma pessoa que reconhece sua “pobreza” espiritual e cujos sentimentos não podem ser expressos em palavras. A tekiá, o toque simples e contínuo do shofar, representa o grito incontido das profundezas do coração.

Shevarim-teruá consiste em sons interrompidos, como soluços e gemidos, de um sentimento ainda mais profundo. Nesse contexto, compara-se esse soluço ao da criança perdida que esqueceu a linguagem da sua origem e a de seu pai, o rei. Quando a criança retorna para encontrá-lo, esse som, shevarim, é a sua única forma de comunicação. É esse choro profundo que o pai reconhece, e volta-se para a criança para elevá-la e trazê-la para mais perto de si.

VER  Porque a Chalá é redonda em Rosh Hashaná e outras curiosidades

O ESPÍRITO DO RECEBIMENTO DA TORÁ
Ao receber a Torá no Monte Sinai, “os sons do shofar” foram ouvidos. Quando nos dedicamos a D’us em Rosh Hashaná, lembramos a nossa completa aceitação da Torá no Monte Sinai e tocamos o shofar para proclamar a nossa resolução de vivermos de acordo com a vontade de D’us.

O SACRIFÍCIO DO PATRIARCA ISAAC
O melhor shofar é feito de chifre de carneiro, que evoca perante D’us a memória do nosso Patriarca Isaac, que estava pronto para ter sua vida ofertada a D’us, mas um carneiro foi sacrificado em seu lugar.

UMA LIÇÃO DE HUMILDADE
O shofar é tradicionalmente curvo, para nos ensinar humildade, para “curvar” nosso coração diante de D’us.

UMA LIGAÇÃO COM O FUTURO
Cada vez que fazemos uma mitsvá, nos ligamos a D’us e experimentamos uma “mini-redenção”. Em Rosh Hashaná, quando começamos uma nova página na nossa relação com D’us, e D’us renova Sua relação com o mundo com força maior do que nunca, damos um salto importante em direção à redenção definitiva e universal, quando a soberania de D’us será reconhecida pelo mundo inteiro.

Assim, o toque do shofar também representa o “Grande Shofar” que “D’us fará soar” com a chegada da Era Messiânica – e deve ser entendido no sentido de D’us mostrar Sua presença com milagres, como Ele fez em numerosas ocasiões através da nossa história.

 

Fonte: Artigo da Revista Celebração do Beit Chabad Morumbi

O SHOFAR

Coincidências numéricas na Torá

A guimátria (cálculos numerológicos das palavras hebraicas) tem papel importante na exegese da Torá. ADQUIRA LIVRO

ESTAMOS AQUI

Faça contato que logo responderemos.

Logo do Legal Saber

NOSSAS REDES: