Com efeito, são poucos os textos conhecidos que tratam da reencarnação no judaísmo. Até mesmos oradores e pregadores pouco falam sobre isso. Mas nós não podemos negar uma parte integrante do assunto no judaísmo.

Não há dúvida pois que a reencarnação existe, a migração das almas é um conceito judaico.

Sabe-se que há a possibilidade enfim de uma pessoa não terminar sua missão e sua alma ter que voltar à Terra.

Esta alma pode portanto fazê-lo várias vezes.

Arizal e a reencarnação no judaísmo

Há livros que tratam do assunto, principalmente os do Arizal, o grande cabalista. Ele é famoso e autor de um livro que se intitula: “O portão das reencarnações”, onde então ele se aprofunda no tema.

O importante é sabermos que a reencarnação existe e que pode ocorrer por diferentes motivos: Seja por mérito, para que a pessoa se eleve mais “nas alturas” já que no mundo espiritual não há possibilidade de boas ações físicas, seja para que ela possa concluir uma missão inacabada, ou mesmo um castigo.

Hoje em dia, a grande maioria das almas são antigas.

(Publicado na Revista Morashá em abril de 1995)

Leia e/ou imprima este artigo em PDF

Beit Yossef

Rabi Yossef Caro foi contemporâneo do Arizal e escreveu o Shulchan Aruch, obra que contém toda a lei judaica. ADQUIRA LIVRO