pt Portuguese
en Englishfr Frenchiw Hebrewpt Portuguesees Spanish
O
s nossos sábios comparam o Tanach, a Bíblia e seus 24 livros ao Beit HaMikdash, o Santuário de D-us. Assim como o Templo Sagrado protegia o Povo de Israel, assim também hoje os Livros do Tanach seguem zelando por toda uma nação. Assim como as oferendas expiavam os erros do Povo, assim é o Tanach.

Da mesma forma que o Templo era composto de três partes principais (o Kodesh HaKodashim, o Santuário e o Pátio), o Tanach é tríplice, formado pela Torá (Pentateuco), Neviim (Profetas) e Ketuvim (Escrituras).

No Templo Sagrado haviam 24 grupos de sacerdotes que se revezavam no serviço ao Criador. E o Tanach contém 24 Livros! Realmente, uma herança Divina e milenar que nem ameaças, perseguições ou mesmo tragédias puderam ceifar do “Povo do Livro”; o “Povo do Tanach”.

Estes 24 Livros sagrados são ainda divididos da seguinte forma: 5 Livros da Torá, 8 Livros dos Profetas (contendo duas partes: os primeiros profetas, que abrangem a época da morte de Moisés até a destruição do primeiro Templo e os últimos profetas, compreendendo o período pós-destruição até os homens da Grande Assembléia, estes demarcando o Tanach nos 24 volumes que conhecemos), incluindo os Livros de Josué, Juízes, Samuel, Reis, Isaías, Jeremias, Ezequiel e os 12 profetas menores.

Além de os 12 Livros das Escrituras: os Rolos dos Cânticos dos Cânticos, de Ruth, de Ester, Lamentações, Eclesiastes, e mais os Livros dos Salmos, Provérbios, Jó, Ezra e Neemias (considerado um único volume), Crônicas I e II e Daniel.

Josué escreveu o seu próprio Livro de próprio punho (sendo este concluído por Elazar HaCohen e seu filho Pinchas). Os Livros de Juízes e de Samuel foram redigidos por Samuel (e finalizados pelos profetas Gad e Natan).

E o Livro dos Reis foi escrito por Jeremias. Todos estes, obviamente, profetizaram a palavra Divina, a qual foi fielmente transmitida através de seus escritos.

Grande cuidado deve ser tomado então para que o Tanach não seja tomado apenas como um livro de histórias. O Zohar, obra básica da Cabalá, é bastante rigoroso sobre aquele que descaracteriza a Torá de sua dimensão Divina.

O Tanach é um livro sagrado sim, outorgado por D-us. Da mesma forma que vemos na nossa história relatos de anjos que se revestiram com uma aparência humana a fim de serem vistos pelos mortais (como no episódio do patriarca Abraão), assim também os segredos Divinos mais sublimes assumem pois uma roupagem de narrativa histórica a fim de permitir-nos aprendê-los.

Da mesma forma que de cada porção da Torá aprendemos muitos ensinamentos e até mesmo da repetição insistente do episódio de Eliezer, servo fiel de Abraão (Gênesis 24:1), bem como da lista aparentemente desnecessária dos reis descendentes de Esaú (Gênesis 36:31), a Lei Oral deduz inúmeras leis, igualmente ocorre no Tanach. De cada história, de cada detalhe a princípio casual, o Talmud tira uma série de conclusões. Aliás, um dos motivos da ausência de uma cronologia mais rígida no Tanach é justamente para demonstrar que não se trata de um simples livro de histórias.

Qualquer judeu estudando a Torá, mesmo apenas trechos de histórias dos reis ou profetas, tem a obrigação de pronunciar a benção “Bendito sejas… que nos dá a Torá”, demonstrando o caráter transcendental e Divino das Escrituras.

A importância do estudo do Tanach

Desde Moisés, que traduziu a Torá em 70 línguas, passando pela famosa tradução da Septuaginta para o grego, sempre houve uma preocupação em permitir ao Povo que não tem acesso à língua sagrada compreender o conteúdo e explicações do Tanach.

Assim nasceram pois as famosas traduções para o ladino, iídiche e, mais recentemente, para o inglês e francês, permitindo a todos o acesso ao mundo dos diferentes comentários do Tanach.

Para finalizar, devemos ter em mente a diligência no estudo do Tanach à época de Neemias, na diáspora da Babilônia, exposta no seguinte versículo: “Eles leram no Rolo da Lei de D-us literalmente e deram sentido às palavras, explicando a eles esta leitura.” (Neemias 8:5). E, segundo os nossos sábios, este ato protegia àquela geração exilada.

Que seja a vontade de D-us que nosso estudo permita um aprofundamento no conhecimento do Tanach, resguardando a nossa geração e conduzindo-a à tão esperada Era Messiânica.

(Extraído do prefácio do livro Reis I)

Mais sobre o livro

Baixe ou imprima este texto em PDF

INFORMATIVO LEGAL SABER

ACENDIMENTO DAS VELAS DE SHABAT 

LocalidadesVelas de Shabat para 11/10/19HorárioFinal do Shabat 12/10/19Horário
S. PauloAcendimento das Velas:17:49Término do Shabat:18:43
R. de JaneiroAcendimento das Velas:17:35Término do Shabat:18:29
Belo HorizonteAcendimento das Velas:17:36Término do Shabat:18:29
RecifeAcendimento das Velas:16:53Término do Shabat:17:44
SalvadorAcendimento das Velas:17:10Término do Shabat:18:02
CuritibaAcendimento das Velas:18:01Término do Shabat:18:56
Porto AlegreAcendimento das Velas:18:12Término do Shabat:19:08
Fonte: chabad.pt

FERIADOS JUDAICOS EM TISHREI (OUTUBRO 2019)

Dia FestivoInício da FestaQuandoFinal da FestaQuando
Rosh Hashaná 29/09/2019Pôr do Sol 01/10/2019Pôr do Sol
Yom Kipur08/10/2019Pôr do Sol 09/10/2019Pôr do Sol
Sucot13/10/2019Pôr do Sol20/10/2019Pôr do Sol
Shemini Atseret & Simchat Torá20/10/2019Pôr do Sol22/10/2019Pôr do Sol

Fonte: chabad.pt

ROLE A TELA PARA VER MAIS

LEGAL SABER ESCLARECE AS PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE JUDAÍSMO

e-Saber

Publicações digitais do Legal Saber sobre assuntos e temas judaicos diversificados e que podem ser acessados ou baixados gratuitamente. ACESSAR AGORA

Vitamina Judaica

Páginas especiais do Legal Saber sobre assuntos e temas relacionados às porções da Torá (parashiot), com o Rabino Y. David Weitman. ACESSAR AGORA

 

ACESSO RÁPIDO AO CONTEÚDO