Pérolas de Torá – Parashá Vayechi

Vayechi

Esta semana estamos lendo a parashá Vayechi, a última do Livro de Bereshit

Role a tela para baixo

No final da parashá está escrito que Moisés faleceu com 110 anos​

Mas ele lembrou ao povo a promessa de que quando eles estiverem de saída do Egito, D’us vai recordar deles – “Vehaaliten Ein Haatzmutai Mizê” – Vocês levam junto consigo o meu caixão.

E assim foi…

E nós sabemos que o Talmud nos conta que quando chegou a hora H da saída, e todos os judeus estavam preocupados com os despojos do Egito, Moshe se lembrou da promessa, mas ele não sabia onde estava o caixão de Yossef.

Assim, a única pessoa viva que seguia naquela época, daquela geração velha, era uma mulher chamada Serach, filha de Asher. Era uma neta de Jacob.

Então Moshe foi para Serach e perguntou:

“Olha, onde está Yossef?” Ela respondeu: “Olha, me recordo que o colocaram em um caixão de ferro lacrado e colocaram o caixão dentro do Rio Nilo”.

Moshe se aproximou do Nilo e disse o seguinte:

“Yossef, Yossef!  Chegou a hora de a gente sair do Egito. A redenção chegou.  D’us está cumprindo sua promessa e nós também queremos cumprir a nossa promessa. Então Yossef aparece, se não nós estaremos isentos de nossa promessa”.

Então imediatamente o caixão de Yossef flutuou, reapareceu, e o levaram consigo e como a gente sabe enterraram-no em Israel, na cidade de Shchem, a cidade que tem outro nome em árabe.

É interessante notar que a palavra Yossef tem o valor numérico é 156, e a palavra “liluz”, que é o rio Nilo, também é 156. Foi Yossef que abençoou o Nilo na época e salvou a humanidade da grande fome que lá teve lugar. Por isso os dois têm o mesmo valor numérico. Lembrando que foi Yossef quem realmente resolveu o problema das vacas magras da fome no Egito.