As comunidades judaicas da Europa Central nasceram pois das diferentes levas de imigração oriundas da Itália. Isso ocorreu depois de os judeus chegarem lá no ano 68 da Era Comum (após a destruição do Segundo Templo de Jerusalém). Existem até opiniões de que judeus chegaram na Alemanha após a destruição do Primeiro Templo e se instalaram na região do Rio Reno.

Centenas de comunidades judaicas em diversos países da Europa, como França, Alemanha, Inglaterra, Áustria e Holanda, floresceram durante os séculos que por lá permaneceram. Delas saíram muitos sábios, rabinos eruditos, homens da ciência, da filosofia e da poesia. A França e a Alemanha, com suas centenas de comunidades judaicas na época medieval, foram o berço dos maiores vultos do Judaísmo. Entraram para esse rol vultos como Rashi e Baalei HaTosfot.

Hoje, muitas dessas comunidades são apenas uma sombra de seu passado, seja por causa de perseguições cruéis ou devido às ondas migratórias. Muitas gloriosas comunidades se transformaram então em ruínas e monumentos. Outras, após o surgimento das democracias, voltaram pois a gozar da liberdade para praticar sua fé e suas tradições.

A saga do judeu errante integra as comunidades judaicas

Infelizmente, a figura do judeu errante não é novidade enfim para o nosso povo. Várias vezes os judeus tiveram que deixar tudo para trás para fugir de perseguições, atos de intolerância e massacres.

Os judeus foram expulsos da Inglaterra em 1289; da França, em 1306; foram massacrados na Alemanha em 1336, e na Boêmia, em 1337. Em toda a Europa, durante séculos, enfrentaram várias dificuldades. Aqui entram pois os pogroms até o Nazismo e as manifestações antissemitas na história recente.

Tudo isso desencadeou principalmente vários fluxos migratórios para diversos países livres. Destaca-se o Brasil entre as nações que ofereciam aos imigrantes judeus oportunidades novas. Contudo, e principalmente, também, liberdade para professar sua religião e seu culto. Dezenas de milhares de imigrantes judeus dos países mediterrâneos chegaram a esta terra acolhedora. Terra verde e amarela, Brasil, cuja característica é ter um povo acalorado.

Apesar de chegarem quebrados e oprimidos, vieram com esperança, com as suas tradições milenares na bagagem, e não perderam a sua fé. Como diz então a profecia da Bíblia: “D’us os espalhará entre as nações… Assim, mesmo quando eles estiverem em terras estrangeiras, Eu não desgostarei deles nem Me cansarei deles a ponto de destruí-los e quebrar Minha aliança com eles” (Deuteronômio 4:27, Levítico 26:44).
(Extraído do prefácio do livro 150 anos da Imigração Judaica da Europa Central, Editora Maayanot, S. Paulo)

Baixe o App do Legal Saber em seu celular e acesse conteúdo judaico a um toque de seu celular