Comer laticínios em Shavuot é um costume que envolve diversos motivos. Selecionamos 10  representativos que mostram bem o porquê desse costume.

Assim comer laticínios em Shavuot tem raízes diversas. Elas simbolizam enfim bem o costume judaico de integrar conceitos diferentes que se completam no geral.

10 motivos por que comer laticínios em Shavuot

  1. O versículo diz “devash vechalav tachat leshonecha” – “mel e leite sob sua língua”, comparando então a Torá ao leite.
  2. A palavra “leite” em hebraico (chalav) tem o valor numérico de 40. isso alude enfim aos 40 dias que Moshé permaneceu nas Alturas para aprender a Torá.
  3. Em Shavuot trazia-se uma oferenda especial para o Templo, “minchá chadashá laHashem veshavuotechem”, cujo acróstico forma a palavra mechalav – de leite.
  4. O leite de cor branca alude ao chéssed – bondade. Isso lembra que foi portanto pela Sua Bondade que D’us nos outorgou a Torá. Assim conforme diz o versículo: “lahaguid vaboker chasdecha”, cujo acróstico é chalav – leite.
  5. A outorga da Torá ocorreu no Shabat, quando então receberam as leis da Shechitá (abate religioso) e as proibições alimentícias. Logo, era preciso casherizar os utensílios, o que não é permitido em Shabat, restando apenas a opção de comer laticínios.
  6. O Monte Sinai tem oito nomes diferentes e um deles então é Gavnunim, cujo significado é “branco como o queijo”.
  7. O leite é o alimento essencial dado às crianças pequenas. Assim, beber leite em Shavuot lembra que a Torá exige humildade e pequenez.
  8. Assim como em Pessach lembramos as duas oferendas (Pessach e Chaguigá), em Shavuot as refeições de carne e leite lembram a oferenda de Shtei Halechem (dois pães) que era trazida.
  9. Até a outorga da Torá alguns não consumiam leite, pois pensavam que era proibido por ser parte de um animal vivo. Quando ouviram do Sinai a proibição de misturar carne com leite, entenderam que o leite em si é permitido, e assim comemoraram bebendo leite.
  10. Moshé foi retirado das águas do Nilo no dia 6 de Sivan (Shavuot),. Ele, pois, apenas aceitou mamar de uma israelita; lembramos isso bebendo leite.

 

baixe o App do Legal Saber no seu celular agora!


Legal Saber JUDAÍSMO!
Estudando a filosofia chassídica
Um rebe no inferno nazista
Artes Plásticas e Judaísmo: “Os Quatro Vagões de Sobrevivência” de Gershon Knispel
Templos, profetas e sábios
Um memorial para a imigração judaica no Brasil
Rashi – O mestre do povo judeu
O sentido da oração
O Brasil recebe as comunidades judaicas
Criptojudaísmo e conversos
Reencarnação e Judaísmo
OS JUDEUS ORIUNDOS DO EGITO
Como o judaísmo encara os objetos voadores não identificados e a possibilidade de vida em outros planetas?
Não adianta transmitir um judaísmo adaptado e maquiado, Judaísmo é um privilégio.
O tesouro dos conselhos do Rebe de Lubavitch
A RAINHA ESTER NOS DIAS DE HOJE
A SABEDORIA DO REI SALOMÃO: PROVÉRBIOS
A GRANDE DEDICAÇÃO DE RUTH, MULHER EXEMPLAR
A SABEDORIA DO REI SALOMÃO: CÂNTICO DOS CÂNTICOS
A SABEDORIA DO REI SALOMÃO: ECLESIASTES
O significado do 45º aniversário
USANDO A TECNOLOGIA A FAVOR DA TORÁ
TRATADO SOBRE A RESSURREIÇÃO DE MAIMÔNIDES
OS TRÊS COMPONENTES DO UNIVERSO
RABI LEVI YITSCHAK DE BERDITCHEV – O DEFENSOR DO POVO JUDEU
O HOLOCAUSTO NÃO É UM CASTIGO
OUVINDO AS MENSAGENS DA VIDA
OS JUDEUS NOS PAÍSES MUÇULMANOS
A ESTRUTURA DO TANACH (A BÍBLIA JUDAICA)
O RESPEITO DEVIDO À ORAÇÃO DO CADISH
O perigo das drogas e dos vícios
O PERIGO DA ALIENAÇÃO E DO CASAMENTO MISTO
O PENSAMENTO CHASSÍDICO SOBRE A CRIAÇÃO
O papel da mulher no Judaísmo
ALEPO, EXEMPLO DE ERUDIÇÃO E BENEVOLÊNCIA
O PROPÓSITO DE NOSSA EXISTÊNCIA
O BAAL SHEM TOV E O AMOR INCONDICIONAL
KITSUR SHULCHAN ARUCH – A OBRA PRIMA DA LEI JUDAICA
JERUSALÉM, OLHO DO UNIVERSO
IMIGRAÇÃO JUDAICA: DE SHTETEL PARA AS COLÔNIAS NO SUL DO BRASIL
PORQUE CONTAR AS HISTÓRIAS CATIVANTES DO REBE DE LUBAVITCH?
DESENVOLVENDO NOSSO CARÁTER
FÉ E CIÊNCIA
DANDO SENTIDO E SIGNIFICADO EM NOSSA VIDA
OS CONFLITOS NA TERRA SANTA
CASHER HOJE
+