Ciclo da Vida (Textos)

10fev 2015

Aniversário, um dia de boa sorte Conforme os ensinamentos judaicos, o aniversario de um individuo deve ser comemorado. Assim, antes de abordarmos um pouco a guematria do número 45, pertinente ao assunto deste texto, vale algumas considerações: O ilustre legislador sefaradi Ben Ish Chai (Parashat Ree, halachá 17) nos ensina algo importante. Ele diz que o […]

10fev 2015
casamento misto

Assim diz o ex Rabino-Chefe da Grã-Bretanha, Lord Jonathan Sacks, em suas belíssimas “Cartas à Próxima Geração” ao citar questões como o casamento misto entre outros perigos à continuidade dos costumes familiares judaicos: “Ter filhos é muito mais do que receber um presente dos céus. É uma responsabilidade. Para nós, judeus, é a responsabilidade mais […]

09fev 2015
chassidismo chabad

Muitos pensavam que o chassidismo Chabad era algo restritivo e austero, porém constataram se tratar de um caminho espiritual profundo, místico e agradável. A contribuição do Rebe para a tradição do chassidismo chabad foi o seu empenho em revelar os mistérios. Ele utilizou uma linguagem e pensamentos contemporâneos, não apenas eliminando as dúvidas, mas inspirando […]

04fev 2015
o significado da morte no judaísmo

O significado da morte no judaísmo extraímos de nossos livros. São neles que aprendemos que o corpo humano é composto do corpo e da alma. Hoje em dia, os médicos e cientistas reconhecem que existe algo que dá vida. Inegavelmente algo que dá ânimo, chamado também de anima, vitalidade, sopro vital, energia. No judaísmo costumamos dizer que, […]

04fev 2015
o transplante de órgãos no judaísmo

Para entender o assunto a que se refere o transplante de órgãos no judaísmo é muito importante diferenciar os vários tipos de transplantes que existem. Há os efetuados em vida, nos quais tanto o doador como o receptor estão vivos, como é o caso dos rins. Aplica-se o seguinte princípio: alguém é ajudado sem o outro ser […]

04fev 2015
o kadish e o luto judaico

O Kadish e o luto judaico estão na verdade interconectados. O primeiro é um louvor e uma exaltação ao nome de D’us para fortalecer o enlutado numa hora de luto. As palavras “Yitgadal Veyitkadash” significam literalmente o engrandecimento, a santificação e o enaltecimento de D’us. Apesar de, aparentemente, a prece não ter relação com o enlutado, oferece-lhe consolo. […]